Interiores / 11 Octubre 2009

O homem sensível

Quando vimos fotos da casa do Juan, surgiu uma dúvida: É obra dele ou de um decorador? Minha. Insistimos: É serio que não teve nenhuma intervenção de um profissional? É serio! Decidimos acreditar nele e fomos até a sua casa. Com esta introdução dizer que a casa é linda chega a ser óbvio.

As dúvidas foram se dissipando com a conversa: “Cresci rodeado de mulheres, todas com sensibilidade artística, especialmente minha mãe”. Tenho namorada e vou ao estádio, mas se passo em frente á uma loja e vejo uma almofada perfeita, me empolgo”.

Na sala, uma jaula enorme que conseguiu por zero pesos é o bebidômetro dele e de seus amigos. O escritorio de quando era pequeno se rodeou de cadeiras turquesas e passou a ser mesa de jantar. A grande quantidade de luz que entra pelas janelas é filtrada por cortinas americanas que fazem um jogo de sombras pra lá de interessante.

No quarto onde trabalha tem geladeira! E…uma mesa de pebolim! O pátio externo, e a varanda de seu dormitório está repleto de plantas de todos os tipos (compradas ou resgatadas da rua). Além disso, tem um mural recentemente estreiado, obra do artista de rua holandês Bert Van Wijk.

Fotos: María Tórtora