Interiores / 11 Octubre 2012

Casinha

Mica já estava cansada de alugar, mas sabia que comprar uma casa para viver com sua filha Oderay era um sonho distante e borrado. Durante uma reunião familiar, depois de cálculos, risadas, reclamações, e talvez uns copos a mais, nasceu a ideia: construir a casa própria com suas mãos, no terreno aos fundos da casa do Chino (seu pai), quem dirigiu o projeto. Qualquer um pensaria que depois da sobremesa, ririam só de imaginar. Mas não, e até duplicaram a aposta com regras impossíveis: um orçamento minimo, o uso exclusivo de materiais reciclados e usar somente mão de obra amiga, gratuita.

Fizeram os planos e inauguraram as jornadas de construção e churrasco. Muitas mãos colaboradoras seguindo as instruções do Chino, que não é pedreiro, nem arquiteto, nem mestre de obra.”É habilidoso”, diz Mica. E extremamente generoso.

Finalmente, depois de anos de trabalho sem pausa, se mudaram para a casinha. A esta altura já não eram mais a duas: Pedro abandonou sua vida no Rio de Janeiro e juntou-se a elas nesta aventura. Adotaram ao Bomba Loca e o Cocoliso Wanderers, e continuam planejando os seguintes passos com a mesma determinação com que fizeram os primeiros poços.

{Tudo o que aconteceu desde a reunião em família até hoje foi documentado AQUI. Para ler de ponta a ponta!}

*********

Fotos: María Tórtora e Lucía Luna Crook / Video: Ciervo con Monóculo