Interiores / 12 septiembre 2009

A primavera, o sangue altera

Pio, pio, pio. Pio, pio, pá. Na primavera sempre há felicidade*. Mas não, a felicidade ultrapassa a primavera e quando chegamos na casa que dividem Loli, Juan, Martina e Lorenzo a canção foi descartada. Existe inveja saudável? Não importa: eles têm a sorte de viver numa casa com esse pátio externo que convida a ficar o dia todo. A mesa (que deve ter a mesma idade da construção da casa) está vestida com uma toalha florida plastificada, e muitas e saudáveis plantas formam uma paisagem única com a sala que se comunica com a porta-janela de madeira, restaurada como toda carpinteria da casa.

A maioria dos móveis sairam de leilões e de lojas de usados. Nós da Casa Chaucha gostamos das pessoas que sabem ver as oportunidades: Loli e Juan viram quatro cadeiras Jacobsen no supermercado numa tarde qualquer enquanto procuravam gelatina sem sabor. Pegaram as quatro e levaram pra casa. Mas são pretas! E, aí? Oito mãos de tinta conseguiram o branco que necessitavam.

* Trecho de uma canção

(Junio 2010) Casa Chaucha informa: ¡Esta casa se vende! Si estás interesado, acá hay más imformación.

Fotos: María Tórtora